16/05/2017

16/05/2017

[Resenha] O lado bom da vida - Matthew Quick

| |

Título: O lado bom da vida
Idioma:  Português

Gênero: Romance
 Ano: 2013

Tipo de capa: Brochura
Páginas: 256

Edição: 1
Autor: Matthew Quick

Formato: Médio 
Editora: Intrínseca




Espero que tenham lido este livro. Estive relendo pois este era o livro de debate deste mês no Clube do Livro da Livraria Boigy, aqui em Mogi das Cruzes. Confesso que gosto de reler livros que gostei da primeira vez, pois percebo detalhes que passaram despercebidos e a leitura ganha um novo ar para mim. 

Pat Peoples está um tanto alienado buscando sua sanidade mental e suas lembranças após um longo período em recuperação. Suas ideias são visivelmente bobas, mas isso é uma forma de percebermos a situação em que ele está. 

Ex-professor de história, com 30 e poucos anos, acaba de passar  alguns anos em uma clinica de recuperação. Tendo a impressão de ter vivido apenas alguns meses lá não se recorda do motivo de ter merecido passar naquele 'lugar ruim'. Percebe sua vida bagunçada e deseja reajustá-la.

Pat deseja se reajuntar com Nikki, sua esposa, que em sua cabeça estão apenas em um 'tempo separados' e para isso ele precisaria se tornar um homem melhor, mais atraente, sábio e fazer parte do meio social em que Nikki está envolvida. Pat Peoples decide começar a ler os livros que tanto Nikki fala, inclusive os que ela leciona aos seus jovens alunos e com isso recebemos vários spoilers de clássicos norte-americanos. 

Recém viciado em exercícios físicos e leituras de grandes títulos da literatura, Pat decide viver o filme que é sua vida, visando apenas o lado bom dela e seu final feliz. Para ele tudo melhoraria e logo o 'tempo separados' com Nikki acabaria e eles voltariam a viver juntos.

Em um jantar de boas-vindas conhece Tiffany, irmã da esposa de seu ex-melhor amigo, e os dois conversam. Ela recém viúva e carente de afeto, ele expressando gentileza para ser uma pessoa melhor para quando Nikki voltar. 

Ele precisa tanto enfrentar a mudança de humor de seu pai toda vez que seu time perde, quanto o sentimentalismo de sua mãe tudo é sintetizado, detalhes são escondidos e o real motivo de seu internamento só é revelado nas últimas páginas. 

Uma reviravolta na vida de Pat é posta, Tiffany contribui para isso. Nós como leitores acompanhamos isso e percebemos tudo isso. É um livro tão singelo que nos tranforma em pessoas mais otimistas, nos ensina a manter as esperanças e conquistar tudo o que quisermos, assim como Patrick Peoples.
 

 O autor 


Matthew Quick era professor na Filadélfia, mas decidiu largar tudo e, depois de conhecer a Amazônia peruana, viajar pela África Meridional, trilhar o caminho até o fundo nevado do Grand Canyon, reviu seus valores e, enfim, passou a dedicar todo seu tempo à escrita. 
 
Ele, então, fez MFA em Creative Writing pelo Goddard College e voltou para a Filadélfia, onde mora com a esposa. Quick é autor de três romances além de O lado bom da vida, e recebeu várias críticas elogiosas e importantes menções honrosas, entre as quais destaca-se a do PEN/Hemingway Award.

7 comentários:

  1. esse livro é um amorzinho, eu gosto muito, li ele a alguns anos e acho ele muito sensível!

    Blog Entre Ver e Viver

    ResponderExcluir
  2. Oi Jhonatan,
    Eu adoro esse livro! Acho muito lindinho, pois a fragilidade do Pat comove, mas ao mesmo tempo nos mostra coisas muito importantes que muitas vezes deixamos passar no nosso dia a dia.
    Adoro essa leitura!

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li esse livro, por não ter chamado a minha atenção na época do lançamento, e acabei meio que esquecendo dele. Mas agora que li sua indicação, bateu uma curiosidade.
    Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  4. Olá, ainda não li o livro mas quando ouvi falar do filme me interessei, gosto de ler porque pra mim a leitura passa mais sentimentos do que o filme. Pela sua resenha notei que deve ser uma deliciosa leitura, o personagem Pat parece comovente e eu adoro livro assim. Obrigada pelo lembrete de leitura, bjs 😘😘

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Você é de Mogi das Cruzes?!?! Se sim, eu morava razoavelmente perto: em Ferraz, mas conheço várias pessoas de Mogi!!
    Ainda não li a obra, mas confesso que perdi um pouco a vontade após ter assistido ao filme e ter achado ele até que bem divertido, porém como um filme qualquer que não desperta curiosidade para saber mais sobre ele.
    Pat passa por poucas e boas e Tiffany ao entrar em sua vida, vira-a de pernas para o ar e isso foi muito legal de acompanhar.
    Sua resenha acabou me animando um pouco mais e pretendo tentar fazer a leitura da obra.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  6. Oi Jhonatan.

    Eu adoro o filme e adquiri o livro depois que assisti dele. Porém eu fui adiando a leitura dele e até hoje eu não conheci a versão literária da história. Com a sua resenha eu fiquei animada novamente e vou adicionar na meta de leitura. deste ano não passa! Ótima resenha.

    Bjos
    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oii. Amei o Pat. E gostei muitoo da Tiffany tbm. É um dos meus queridinhos da colecao.
    Bjsss

    ResponderExcluir

Olá!

Agradecemos comentário. Ficamos contentes em tê-lo aqui no blog. Críticas são aceitas, mas qualquer xingamento ou comentários indevidos serão excluídos. Ok? Obrigado!